O e-mail marketing veio para ficar? Só se for relevante e pessoal!

Blog Mailify: O Email Marketing fácil de usar

Dicas para melhorar suas newsletters, atualidades sobre o nosso produto e tudo sobre e-mail marketing.

O E-mail Marketing está aqui para ficar — Se for relevante e pessoal!

O E-mail Marketing está aqui para ficar — Se for relevante e pessoal!

Principais Insights:

  • O método “enviar e rezar” não é o futuro do e-mail marketing, longe disso.

  • O conteúdo certo precisa ir às pessoas certas no momento certo, e essa combinação vai significar o sucesso ou fracasso de uma campanha de e-mail.

  • Invista tempo e dinheiro na compreensão de seus clientes e use os dados de forma inteligente.

 

O e-mail  marketing evoluiu imensamente desde que o primeiro envio em massa de Gary Thuerk foi feito convidando os destinatários para uma demonstração da Costa Oeste para uma nova linha de computadores. Embora o e-mail de marketing tenha tido começos modestos, agora é uma parte fundamental da maioria das estratégias de marketing. O nível de detalhes e personalização que podem ser integrados a ele é alto, mas também há um número significativo de armadilhas das quais os comerciantes seniores precisam ser cautelosos.

Desde o surgimento do e-mail de marketing, houveram desenvolvimentos significativos na segmentação do público-alvo, bem como avanços por trás da própria tecnologia. Ao olhar para as mudanças passadas, os desafios do futuro, e como os dados disponíveis podem influenciar a estratégia de marketing por e-mail, podemos ver o que há grande futuro para o e-mail marketing.

Conheça o Mailify, ferramenta de e-mail marketing.

O e-mail marketing ainda é o “Cool Kid”

E-mails são a forma mais antiga de comunicação tecnológica, e com o aumento de tantas plataformas e programas de mensagens, como textos, WhatsApp, Facebook e Snapchat, você seria perdoado por questionar sua relevância. No entanto, o e-mail sobreviveu, adaptou-se e evoluiu para continuar sendo uma ferramenta de mensagens crucial, tanto em contextos profissionais quanto pessoais, com o gasto médio do consumidor de 6.3 horas por semana em seus e-mails. O último artigo da Adobe Campaign, ” Email Comes Of Age “, destaca que o e-mail ainda é o “garoto legal” – e um recurso inestimável para os comerciantes.

Junto a isso o fato de que 58% dos americanos disseram que prefeririam as comunicações sobre produtos via e-mail e o fato de que o tráfego de e-mail cresceu 61% entre 2014 e 2016, podemos ver o motivo da sua popularidade. Além disso, os comerciantes ganham em média 38 vezes para cada dólar investido, provando bastante claramente que o e-mail não irá diminuir tão cedo.

Então, o potencial do e-mail marketing é claramente enorme. A questão é, como aproveitarmos adequadamente? Sobre o que os empresários precisam estar cientes e quais os desafios que enfrentam na implementação de estratégias de sucesso?

Bem, antes de tudo, o alto volume de e-mails que o usuário médio recebe significa que os consumidores precisam ser abordados especificamente e receberem mensagens personalizadas. Pode soar como um conselho básico, mas um e-mail mal direcionado pode ser o catalisador de um cancelamento de inscrição.

O método “enviar e rezar” não é o futuro do e-mail marketing , longe disso – e esse conselho vale se você está vendendo um produto físico ou compartilhando conteúdo em uma newsletter. Se os clientes sentem que são valorizados como pessoas, em vez de números ou potenciais lucros, seu e-mail já fez metade do trabalho envolvendo seu consumidor em seus próprios termos.

Expectativas aumentadas

Outra maneira de se posicionar é, simplesmente, “não enviar mais, enviar melhor”. Hoje em dia, os consumidores esperam mais personalização como faz a Amazon, Starbucks, Uber e Zappos, que aumentaram as expectativas dos consumidores para uma variedade de experiências, seja ela comprar on-line, chamar um táxi ou pagar um café. Estamos todos em concorrência com este nível de serviço sob medida, e quanto mais cedo os comerciantes aceitarem isso, mais rápido poderão alcançá-la.

O outro obstáculo que precisa ser superado é a relevância do conteúdo. Enquanto todos sabemos que “o conteúdo é rei”, desde 2004 quando Bill Gates afirmou isso, também sabemos que o conteúdo precisa ser adaptado. O conteúdo certo precisa ir às pessoas certas no momento certo, e essa combinação vai significar o sucesso ou fracasso de uma campanha de e-mail marketing. Mas se o conteúdo é rei – então a personalização é o príncipe do marketing e, para obter melhores resultados, eles precisam trabalhar juntos. Se você escrever um e-mail com conteúdo perfeito, pode ser rápido, emocionante e novo, mas se ele não for para as pessoas certas, nunca irá a lugar algum.

Então, como aumentamos a personalização? Como nos afastarmos do temível spam e criar uma venda legítima e bem-vinda? Bem, precisamos entender os gostos e desgostos dos consumidores, seus hábitos e comportamentos. Mas como entendermos essas coisas? Dados! Stephen Derbyshire, diretor de engajamento e campanha da especialista global em marketing e dados CACI, explicou: “Ter múltiplas planilhas e rios de dados não é remotamente impressionante se não oferecer uma visão clara e fundamentada do seu cliente. Os dados precisam ser fáceis de usar para aqueles dependentes dele, e isso precisa ser aplicado a todos os e-mails e aplicativos que a sua empresa está enviando”.

Em suma, os dados não valem nada se você não usá-los corretamente.

Uma tapeçaria de perfil

Um whitepaper da Adobe afirma que “a integração mais poderosa ocorre quando você também traz dados de fontes como o ponto de venda, gerenciamento de relacionamento com clientes e terceiros”, e não poderia concordar mais. Quanto mais fios você puder unir a um perfil, mais eficazmente você poderá entender o que “marca” os consumidores. Isso só pode melhorar sua abordagem geral e vale a pena considerar.

Os dados secundários e terciários, em particular, podem se revelar inestimáveis, pois a compreensão dos clientes de um ponto de vista diferente pode dar-lhe a vantagem sobre os concorrentes. Por exemplo, um projeto pode permitir isolar um comportamento particular que queiramos influenciar. Da mensuração da probabilidade de comprar on-line para a regularidade das visitas ao Facebook, pode-se descobrir exatamente o que os clientes estão fazendo em uma variedade de canais e usá-los para abordá-los em sua plataforma preferida, gerando, eventualmente, ganhos incrementais significativos na receita do negócio.

Portanto, enquanto a personalização de multicanais, a integração de dados de terceiros e a constante evolução do e-mail e da tecnologia soam como uma paisagem muito complicada e complexa para navegar, a resolução abrangente do e-mail marketing é muito simples. Use todas as informações e tecnologias à sua disposição para enviar e-mails que os clientes desejam receber.

Apesar da riqueza de outras plataformas de mensagens disponíveis, o e-mail marketing não vai desaparecer em breve. O tráfego está crescendo de forma massiva, e a maioria dos consumidores ainda preferem que comunicações sobre produtos sejam enviados por e-mail. Aproveite isso, mas seja preciso. Informação, afinal, é o melhor amigo de um comerciante: invista tempo e dinheiro na compreensão de seus clientes, aplique os recursos à sua disposição e use dados com inteligência. Vale a pena.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

Perkzilla Bonus

about 3 meses ago

Hey, your site is excellent. We all do appreciate you excellent posts.

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go Top